Saneamento e Meio Ambiente

Execução do Programa de Monitoramento Ambiental da área sob influência dos emissários submarinos de esgotos de Santos e Praia Grande - Subsistemas 1, 2 e 3

Prestação de serviços referentes à execução dos programas de monitoramento ambiental da área sob influência do emissário submarino de esgotos de Santos/São Vicente e de monitoramento ambiental da área sob influência dos emissários submarinos de esgotos de Praia Grande - Subsistemas 1, 2 e 3

As áreas sob influência dos emissários submarinos de Santos - São Vicente e da Praia Grande - Subsistemas 1, 2 (existentes) e 3 (não implantado) foram monitoradas a fim de se avaliar a situação existente e a evolução dos parâmetros analisados, principalmente nas questões de riscos à saúde pública (microrganismos enteropatogênicos de veiculação hídrica), eutrofização e a formação de depósitos de matéria orgânica no fundo do mar.

O monitoramento ambiental incluiu a realização de análises físicas, químicas e microbiológicas da água do mar, sedimentos, efluentes de esgotos domésticos, canais naturais e artificiais e praias. Foi realizada uma avaliação das comunidades planctônicas e bentônicas, assim como ensaios ecotoxicológicos na água, efluentes e sedimentos.

Adicionalmente, os resultados obtidos com o modelo matemático das Plumas de Dispersão dos Efluentes, utilizado para a determinação dos padrões de dispersão da pluma do emissário e previsão da concentração de contaminantes no mar, permitiu a análise integrada dos dados ratificando interpretações da real situação encontrada no meio-ambiente.

O principal foco das análises realizadas na água do mar e sedimentos marinhos foi avaliar o nível de contaminação orgânica do ambiente na área de influência dos emissários, tendo se restringido a análises de parâmetros indicadores de matéria orgânica, nutrientes e bactérias de origem fecal. Tais análises, associadas aos estudos sobre a estrutura das comunidades bentônicas e planctônicas e aos estudos ecotoxicológicos, forneceram informações importantes sobre a qualidade do ambiente na área de influência dos emissários.

O plano de amostragem foi elaborado de forma a se obter dados representativos de condições críticas, tais como: períodos de aumento da vazão de esgoto lançado; amostragens distintas para períodos de maré de sizígia e de quadratura; abrangência de todo ciclo de marés (preamar e baixa-mar) associado aos períodos de enchente e vazante; períodos imediatamente posteriores a eventos de precipitação elevada e/ou de frente fria, sempre caracterizando estas condições para cada amostragem efetuada.

Além das coletas e análises, o trabalho realizado incluiu a análise integrada e interpretação dos resultados obtidos, apoiada por simulações de modelagem hidrodinâmica dos locais monitorados. Esta avaliação foi realizada através do estudo das diversas situações de diluição e dispersão da pluma dos efluentes lançados, verificando suas áreas de influência, em função de condições operacionais de vazão e influência das correntes marítimas e perfis de estratificação.

A simulação dos cenários marítimos foi obtida a partir de modelagem dos dados coletados consolidados, analisados e comparados com os já existentes (correntes, marés, ventos e ondas) para a área de estudo.

Todos os resultados obtidos receberam um tratamento técnico e estatístico baseado no controle das áreas de balneabilidade e de influência do emissário, estabelecendo-se comparações com resultados anteriores e parâmetros legais, concluindo por avaliar as conseqüências desta disposição oceânica de esgoto sanitário através do emissário submarino.

Cliente: SABESP

Local: São Paulo, SP

Data: 2005-2007

NOTÍCIAS ENCIBRA