Transporte

Elaboração do anteprojeto e estudo de viabilidade técnica e econômica para implantação do Terminal Graneleiro do Porto de Itaqui - Terminal de Grãos do Maranhão - TEGRAM


O volume de exportação de soja no Porto do Itaqui passou a ter expressivo crescimento a partir do início da década de 90, porém sem que o porto dispusesse de instalações adequadas ao escoamento dessa produção, como armazéns, silos, carregadores de navios etc., influenciando negativamente os investimentos aplicados no campo.
A soja embarcada no Itaqui destina-se principalmente ao mercado externo, seguindo para a China, Japão e Europa (Bélgica, França, Reino Unido e Holanda), requerendo a operação de navios de grande porte do tipo Panamax, com cerca de 75.000 tpb e a possibilidade de operar navios de grande porte é uma das vantagens logísticas do Porto de Itaqui. O transporte em navios superiores a 100.000 tpb representa expressiva redução de frete, principalmente quando se pretende atingir o mercado asiático. São freqüentes no Itaqui operações denominadas como "top off", que é a complementação de carga em navios de grande porte que já receberam carregamento parcial em outros portos, limitados à disponibilidade de profundidades para o seu preenchimento completo.
Outra vantagem expressiva do Itaqui é a proximidade de mercados consumidores na Europa, possibilitando a redução dos fretes marítimos.
Com suas instalações encontrando-se praticamente em seu limite operacional (além da exportação da soja, no porto também são embarcados minério de ferro, gusa e manganês), o Governo do Estado do Maranhão, por intermédio da EMAP, atendendo ao compromisso de incrementar o desenvolvimento do Estado e da região, decidiu promover a construção do Terminal de Grãos do Maranhão - TEGRAM.
O TEGRAM teve por objetivo dotar o Porto do Itaqui de facilidades portuárias especializadas, operadas com elevadas taxas de movimentação e em navios de grande porte, capazes de atender a toda a demanda futura de exportação de grãos produzidos em sua hinderlândia. Inicialmente, foi prevista a movimentação de até 1,5 milhão de toneladas de grãos, mas conforme o projeto desenvolvido, a capacidade de movimentação sofreria mais duas ampliações. Na primeira, o terminal passaria sua capacidade de movimentação para mais de 4,6 milhões de toneladas, atingindo, na segunda ampliação, capacidade de movimentar cerca de 10,4 milhões de toneladas de grãos.

Cliente: EMAP
Local: Itaqui, MA
Data: 2005

IMAGENS

NOTÍCIAS ENCIBRA